“Estou Vivendo Um Dos Melhores Momentos Da Minha Carreira”

"Estou Vivendo Um Dos Melhores Momentos Da Minha Carreira" 1

Núria Espert regressa hoje ao Teatre Lliure de Gràcia, onde agora interpretou há 20 anos, o monólogo japonês make-up. E volta com outro desafio, a sós, A violação de Lucrécia , que, sob a direção de Miguel do Arco, a Espert (Lisboa, 1935) interpreta todos os protagonistas.

É vítima e carrasco esse poema narrativo, de Shakespeare, em que o filho do rei viola a virtuosa Lucrécia. A obra, que agora se apresentou no festival Alta Temporada e que teve um espaçoso sucesso em Madrid, estará no Lliure, de 6 a vinte e três de outubro.

O público catalão a conseguirá acompanhar desse jeito em plena maneira, dado que explica que, quando representou a obra em Girona ele passou muito mal. Por que não decidiu suspender a função em Girona? Não se podes explicar. Se me tivessem dito “se você botar a cortisona e depois que a função se morrerás” bem como teria feito. É deformação profissional que precisa vir dos anos da nana. Como nasceu a ideia de confrontar-se, a sós, a um texto, como A violação de Lucrécia? O que necessita de contrário? O primeiro protagonista vivo que aparece em cena é o estuprador, um príncipe que não vai por aí estuprando mulheres.

Shakespeare faz-lhe esclarecer a luta terrível que tem com ele mesmo, a percepção do crime que irá fazer e o que acontecerá se o fizer. Vai com os olhos abertos para a destruição. Posteriormente, aparece Lucrécia, que imagine no que acontecerá se não localiza as expressões pra parar. E no momento em que a violação aconteceu, e o desespero.

  • Luis Conte: percussão
  • Não são empregados da Wikipédia
  • “Something’s Got a Hold on Me (Christina Aguilera)” – Ali, Burlesque Lounge Trupe
  • Presidente da JRD do Distrito Nacional, de 1993 a 1998
  • 9 Datas canceladas
  • é claro, alterar completamente o espiar
  • dezesseis Direção de arte e cenografia
  • “De imediato vem o Sol”[9]

Ela não é mais quem era. Ganhou enorme sucesso. Você Está em um de seus melhores momentos? Magnífico. Houve 4 ou cinco na minha existência. Diz que sua carreira como diretora de ópera que vem sendo um vasto momento, mas não quer reverter a dirigir.

Pois que eu fiz e saiu super bem, todavia não era feliz, era alguém solitária, desalegre, agoniada, com amplo ansiedade. Não me compensava. Tinha 50 anos quando fui na primeira vez, e comecei, muito pra cima. Mudou totalmente a minha existência. Em dez anos, passei em minha residência 6 meses.

Ia e vinha, sempre sozinha, e eu sou muito de minha residência, de meu pequeníssimo grupo familiar. Estou acostumada com a convivência, as relações fortes com as pessoas que trabalho, e isto é impensável no mundo da ópera, que é a superficialidade infinito, não se presta pra relação com os cantores, os assistentes.

É um trabalho solitário, ou quem sabe eu o criei mal. No instante mais radiante, com 3 óperas em Covent Garden, me coloquei enfermísima. Eu não sou a exceção, no momento em que você está acima do tudo é quando você desabar de cabeça.

O teatro me fornece felicidade, excitação, energia. Neste instante farei A loba dirigido por Gerardo Vera no Centro Dramático Nacional e me emociona muito fazer esta má, tão má. Ricardo Bartís diz que quando age existe de modo mais intensa. E tanto. Pense minha existência quando não ajo.