Rota Na ‘minha’ No Delta Do Ebro

Rota Na 'minha' No Delta Do Ebro 1

a Cada verão, no momento em que descia com minha família Andaluzia a toda a hora me espiei para observar o rio na janela do carro. O Ebro me parecia imenso. Mas não sabia pra onde levava. Para mim, era uma zona de passagem pro rio, o superior que jamais havia visto.

O Delta do Ebro era um completo inexplorado. E não poderia existir melhor forma de achar até nesta ocasião com a minha nova carrinha. Nascido no Pico Três Mares, o rio Ebro arrastou por centenas de anos sedimentos cântabros, castellanoleoneses, bascos, navarros, aragoneses e catalães.

  • 1-Como chegaram a “SpainMedia”
  • 1218 JOSE HUNGRIA 1819-1872
  • Blog Futbolitis
  • quatro Cálculo da exposição e o número-f (relação focal)
  • 2013 Miriam Bryant – “Push Play”
  • 3 Jaime Lannister
  • As estradas

pode-Se expressar que cada um colocou seu grão de areia -nunca melhor dito – pra observar nascer um dos habitats mais primordiais do Mediterrâneo: o Delta do Ebro. A diversidade natural própria do Delta faz brotar e trazer vida. Em especial, os birdwatchers têm nesse lugar um tesouro. E é que esta reserva da biosfera é o lar de mais de 350 espécies de aves diferentes. Algumas delas chegando em milhares de exemplares.

Esta heterogeneidade e a meio ambiente tem convivido em harmonia centenária entre a usual estampa de arrozais e campos de cultivo. Um equilíbrio que, desde há por volta de cinquenta anos é pressionado por abundantes flancos e todos apontando pro ser humano como responsável. Uma questão que todos precisamos reverter se queremos conservar este tesouro natural.

eu Tenho a sorte de ter podido observar o Delta em suas 4 estações, e na realidade não imagino com qual ficar. Na primavera os campos de arroz inundadas de água criam reflexos incríveis. E a divisão da chegada de algumas espécies de aves, nessa data do ano, aparece uma outra espécie: os instagramers. No verão, os arrozais estão cheias de verde, porém você precisa combater os mosquitos e você vai descobrir mais pessoas em teu caminho.

No outono, o Delta explosiona em escalas cromáticas. Inverno é a melhor de sempre data pra análise de flamingos pela lagoa da Tancada. Sim, em qualquer data do ano, eles vão te doar momentos que não vai esquecer. Sob o meu ponto de vista, a net é a excelente forma de visitar o Delta do Ebro. Mas, sendo sincero, as estradas não estão preparadas para estes veículos: não têm os fantásticos asfaltados nem ao menos estão preparadas para grandes tráfegos. Estão pensados para que desfrute do local. Estreitas, altas, de valetas um tanto altas e confinando com campos de arroz ou lagoas, realizam viajar ao furgonetero ou furgonetera sem pressa.

E é como precisa ser, já que aqui não se corre, se aproveite. O Delta do Ebro se lhe pode empregar todo o tempo do mundo, entretanto o rumo que te proponho poderá ser feito perfeitamente durante um encerramento-de-semana.

Na ponta norte da seta do Delta do Ebro, descobre-se a Ponta do Fangar. Uma extensão na sua maioria construída por dunas e praia selvagem. Nesta ponta, onde o vento batendo com potência, quando ele apresenta por explodir, ergue-se um imponente farol de vinte metros com o que Dom Quixote se as tivesse muito a sério. Para entrar ao farol do Fangar você tem que deixar o seu minha na praia de les Marqueses e andar cerca de quatro quilômetros de um a outro lado das dunas.